Patos-PB, Sábado - 22 de Setembro de 2018

Notícias

Imprimir   

Secretaria Municipal de Saúde de Patos realiza abertura do Setembro Amarelo com Palestras

A Secretaria Municipal de Saúde, por intermédio dos Centros de Atenção Psicossocial - CAPSs, realizou na manhã desta segunda-feira (10), no auditório do SAMU, uma reunião com Agentes Comunitários de Saúde, pertencentes ao Distrito Geo Administrativo - DGA 1, para debater assuntos relacionados à prevenção ao suicídio.
 

Segundo a coordenadora de saúde mental do município de Patos, Mariana Montenegro, este primeiro encontro com os profissionais da área de saúde, dá início às atividades do setembro amarelo que desenvolverá diversas atividades, durante todo este mês.
 

"Hoje, nós temos na programação uma roda de conversa, onde vamos debater um pouco sobre esses aspectos emocionais da vida dessas pessoas que que tentam suicídio ou que planejam suicídio. Todo este mês Setembro a gente vai estar ainda nas escolas, junto com os alunos do ensino médio para conversar um pouco sobre o suicídio", disse Mariana.
 

No Brasil, há um suicídio a cada 45 minutos. Os dados mundiais indicam que ocorre uma tentativa a cada três segundos e um suicídio a cada 40 segundos. No total, chega-se a 1 milhão de suicídios no mundo. Provocar o fim da própria vida está entre as principais causas das mortes entre jovens, de 15 a 29 anos, e também de crianças e adolescentes.
 

Para tratar desse tema com mais seriedade e aprofundamento, está marcada para acontecer, nesta segunda-feira, às 19:00h, na Câmara Municipal de Patos, uma Audiência Pública, com a participação de toda a sociedade.
 

"Logo mais à noite, nós vamos estar na Câmara dos Vereadores, numa audiência pública, onde nós vamos falar sobre Setembro Amarelo; convidamos o psiquiatra doutor Jorge do CAPS AD, para junto conosco estar falando um pouquinho também sobre o suicídio" adiantou.
 

Também fazem parte do comportamento suicida: os pensamentos, planos e a tentativa do ato. As pessoas que pensam em suicídio normalmente estão tentando fugir de uma situação de vida que lhes parece insuportável ou busca alívio em várias ações.


Fala de Mariana Montenegro - Coordenadora de Saúde Mental de Patos

« Voltar