Patos-PB, Domingo - 16 de Junho de 2019

Notícias

Imprimir   

Secretaria de Saúde divulga resultado do índice de infestação do Aedes Aegypti

A Secretaria Municipal de Saúde de Patos divulgou nesta segunda-feira (4), os resultados do Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa), realizado pelas equipes de agentes de Endemias, no período de 21 a 25 de janeiro, apontando um Índice de Infestação Predial (IIP) de 5,6%.
 

Segundo a gerente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, a médica Miriam Álvarez, os dados demostram que o município tem um alto índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti.


“A situação do município, ela é de alto índice, ou seja, o município tem um alto índice para infestação do mosquito Aedes Aegypti. Nenhum bairro foi contemplado como baixo risco. A maioria dos bairros do município são de mediano a alto risco,” contou a médica.


De acordo com a gerente, a Vigilância Ambiental em Saúde no Combate ao Aedes Aegypti, no mês de janeiro, no período de 17 a 31, realizou inspeção e tratamento em 164 pontos estratégicos com o uso de Fumacê Costal no Cemitério São Miguel e Complexo Hospital Regional Jandhuy Carneiro; Tratamento perifocal na Rua Carlota Cézar (Quarterão 40. SMS), no bairro Jardim Queiroz, mediante constatação de uma infestação do mosquito da dengue.


Já na semana de 21 a 25, foi realizada a pesquisa larvária pelos Agentes de Combate às Endemias em 2.14 imóveis, obtendo como resultado o índice de 5.6 de Índice de Infestação Predial (IIP) e 5.8 de Índice de Breteau (IB).


“Mediante este resultado, estamos utilizando como estratégia para evitar um possível surto de Dengue, Zika e Chikungunya com tratamento de cem por cento dos quarteirões positivos e do raio de ação”, informou a médica Miriam Álvares. Secretaria de saúde divulga resultado do índice de infestação do Aedes Aegypti


A Secretaria Municipal de Saúde de Patos divulgou nesta segunda-feira (4), os resultados do Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa), realizado pelas equipes de agentes de Endemias, no período de 21 a 25 de janeiro, apontando um Índice de Infestação Predial (IIP) de 5,6%.


Segundo a gerente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, a médica Miriam Álvarez, os dados demostram que o município tem um alto risco para infestação do mosquito Aedes Aegypti.


“A situação do município, ela é de alto risco, ou seja, o município tem um alto risco para infestação do mosquito Aedes Aegypti. Nenhum bairro foi contemplado como baixo risco. A maioria dos bairros do município são de mediano a alto risco,” contou a médica.


De acordo com a gerente, a Vigilância Ambiental em Saúde no Combate ao Aedes Aegypti, no mês de janeiro, no período de 17 a 31, realizou inspeção e tratamento em 164 pontos estratégicos com o uso de Fumacê Costal no Cemitério São Miguel e Complexo Hospital Regional Jandhuy Carneiro; Tratamento perifocal na Rua Carlota Cézar (Quarterão 40. SMS), no bairro Jardim Queiroz, mediante constatação de uma infestação do mosquito da dengue.


Já na semana de 21 a 25, foi realizada a pesquisa larvária pelos Agentes de Combate às Endemias em 2.14 imóveis, obtendo como resultado o índice de 5.6 de Índice de Infestação Predial (IIP) e 5.8 de Índice de Breteau (IB).


“Mediante este resultado, estamos utilizando como estratégia para evitar um possível surto de Dengue, Zika e Chikungunya com tratamento de cem por cento dos quarteirões positivos e do raio de ação”, informou a médica Miriam Álvares.



SONORA - MIRIAM ALVAREZ - GERENTE DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE

« Voltar