Patos-PB, Terça-Feira - 11 de Dezembro de 2018

Notícias

Imprimir   

Secretária de educação explica adequações que devem acontecer para o ano letivo 2019

Em resposta aos questionamentos feitos pelo Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região-SINFEMP, a secretária de educação Socorro Chaves, afirmou que a Prefeitura de Patos pretende fazer um realinhamento estrutural nas escolas da rede municipal de ensino, visando o ano letivo 2019 e não o "fechamento de escolas", como está sendo especulado.
 

Segundo a secretária da pasta, as novas adequações visam melhorar, ainda mais, a qualidade do ensino; e poderão acontecer nas escolas: Raimunda Melo, (Liberdade); Manoel Roberto, (Monte Castelo); CIEP II Anésio Leão/ Miguel Mota, (Vila Cavalcanti) e no Sabino Freire, (Maternidade), de acordo com o palnejamento que está sendo finalizado.
 

“Não existe essa possibilidade de fechar escolas. O que nós vamos fazer é um realinhamento na educação. Por exemplo: Nós temos três escolas em Patos que trabalham com a Educação de Jovens e Adultos. Nós encontramos turma de sete alunos para oito professores, uma evasão enorme. Por isso, vamos criar um polo no centro da cidade, dar condição de transporte a esses alunos, para melhorar a qualidade do ensino aos alunos do EJA”, detalhou a secretária Socorro Chaves.
 

Em relação à escola Raimunda Melo, também citada pelo Sinfemp, a gestora esclareceu que o objetivo do Município é trabalhar com turmas de pré-escolar, I e II anos do Ensino Fundamental I, e repassar os alunos de 4º e 5º anos do Ensino Fundamental I para a Escola Normal Estadual Dom Expedito, através de uma parceria com o governo do Estado.
 

“Onde tiver aluno não haverá fechamento de escolas, repito. O que não vamos admitir é funcionar turmas com dois ou três alunos como vinha acontecendo. É desperdício do dinheiro público”, enfatizou a secretária de educação.
 

Quanto à escola Sabino Freire, localizada na Maternidade, Socorro Chaves explicou que existe apenas a possibilidade de funcionamento em turno único, por conta da abertura de uma unidade escolar prevista para o loteamento Itatiunga.
 

“A escola Sabino Freire pode ficar funcionando só um turno, por que a clientela de lá é do loteamento Itatiunga. Como vai ser aberta a escola Itatiunga, nós estamos lutando pra isso, a clientela vai migrar toda pra lá” finalizou a secretária de educação.



SONORA COM A SEC. DE EDUCAÇÃO SOCOCCO CHAVES

« Voltar