Patos-PB, Sábado - 21 de Setembro de 2019

Notícias

Imprimir   

Secretaria de Agricultura de Patos emite comunicado com relação ao garantia-safra 2017/2018

A Secretaria Municipal de Agricultura emitiu, nesta quinta-feira (11), um comunicado para os agricultores do município que aderiram ao Programa Garantia-Safra 2017/2018, tendo em vista que o município de Patos não apresentou perdas de lavoura igual ou superior a 50%, o que deixa o município de fora do pagamento desta adesão.
 

O engenheiro agrônomo da Agricultura, Iere Caindre, informou que a secretaria já buscou comunicar os agricultores por meio do seu Conselho Municipal. E agora vem a público detalhar melhor o motivo pelo qual o município não foi contemplado na edição 207/2018 do programa.
 

“Nós já fizemos uma comunicação junto ao Conselho Municipal Desenvolvimento Rural Sustentável através do seu representante, mas a secretaria vem a público principalmente aos nossos agricultores, informar que na safra 2017/2018 o município não foi contemplado com o garantia-safra. Essa contemplação vem quando o município tem perdas de 50% ou mais. Neste caso, a coordenação do garantia-safra concluiu que não houve para a safra 2017/2018 perdas de 50% ou mais. Então o município de Patos para a safra 2017/2018 está de fora. Quer dizer que o agricultor que se inscreveu naquela safra não vai receber esse pagamento,” explicou o engenheiro.
 

O garantia-safra ele é um seguro, então no momento em que o agricultor adere ao programa ele contribui para o programa com o fundo do garantia-safra, como explica Iere.
 

“É um fundo que angaria recursos, quando o agricultor paga o boleto, e também existe uma contrapartida da prefeitura, do estado e da união. Então quando o agricultor faz essa adesão, ele está assegurando a sua lavoura, ele não está garantindo que o valor vá receber logo após. Ele está assegurando a lavoura, para que, se comprovadamente, haja perdas iguais ou superiores a 50% ele vá receber o benefício. Se essa perda não for comprovada o agricultor não recebe, e aquilo que foi contribuído continua no fundo do garantia-safra para que outro município receba,” finalizou o engenheiro.


IERE CAINDRE - ENGENHEIRO AGRÔNOMO DA SECRETARIA DE AGRICULTURA

« Voltar