Patos-PB, Quinta-Feira - 14 de Dezembro de 2017

Notícias

Imprimir   

Procon divulga mais uma pesquisa de preço de CNH

Foi realizada na última semana mais uma pesquisa de preço referente à Carteira Nacional de Habilitação (CNH), pela Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor (Procon). Duas auto escolas da cidade de Patos participaram da pesquisa, a Auto Escola Cruz da Menina e a Auto Escola Cristo Rei.

 

A pesquisa apresenta os preços das carteiras por categoria de habilitação, a categoria A que corresponde à motocicleta, ciclomotor, motoneta ou triciclo; categoria B corresponde a automóvel, caminhonete, camioneta; categoria AB carro e moto; categoria C caminhão; categoria D micro-ônibus, ônibus e categoria E veículo com dois reboques acoplados. Os valores da pesquisa já trazem inclusa a taxa do DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito).

 

Na Auto Escola Cruz da Menina os valores das carteiras cobrados são: categoria A R$ 900,00; categoria B R$ 1.150,00 e categoria AB R$ 1.450,00. Na Auto Escola Cristo Rei os valores pesquisados foram: categoria A R$ 860,00; categoria B R$ 1.100,00 e categoria AB R$ 1.380,00.

 

Nenhuma das auto escolas disponibilizam as opções de carteiras C e E. Já a categoria D é disponibilizada apenas pela Auto Escola Cruz da Menina no valor de R$ 1.000,00.

 

Os serviços de simulador e monitoramento veicular (telemetria) apresentaram o mesmo valor nas duas auto escolas. O valor encontrado para o serviço de simulador foi de R$ 350,00 e telemetria R$ 190,00, já a reciclagem na Auto Escola Cruz da Menina o valor é de R$ 500,00 e na Auto Escola Cristo Rei é de R$ 450,00.

 

“Orientamos os consumidores que estejam atentos as publicidades dessas auto escolas para que o produto que elas estão divulgando seja realmente o produto que vocês estão contratando. Analisem bem o contrato e podem procurar o Procon para esclarecer as dúvidas e sempre que houver alguma divergência e insatisfação nos procure que iremos resolver o seu problema”, disse o secretário do Procon Municipal, Bruno Maia.

 

(TL)

 

Fala do secretário do Procon Municipal, Bruno Maia

« Voltar