Patos-PB, Quinta-Feira - 2 de Abril de 2020

Notícias

Imprimir   

Prefeitura de Patos lança campanhas contra assédio sexual, prevenção de IST e segurança no trânsito durante período de carnaval

Pensando no bom andamento das festividades carnavalescas para todos os patoenses, a Prefeitura Municipal de Patos lançou, nesta semana, três campanhas de conscientização, sendo elas: “Meu corpo não é sua folia!”, alusiva ao combate ao assédio e importunação sexual; “Se o clima esquentar, SE LIGA, use camisinha!”, alusiva à prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis – ISTs; e a campanha “Divirta-se com responsabilidade”, em alusão a segurança no trânsito orientando os condutores sobre o perigo de ingerir bebida alcoólica e dirigir.

As respectivas campanhas terão a responsabilidade das Secretarias de Políticas Públicas para a Mulher, de Saúde, e da Superintendência de Trânsito e Transportes.

 
assédio não

“Meu corpo não é sua folia!”

A campanha tem a importância de promover a conscientização contra a importunação sexual e agir em prol do respeito e do fim da violência às mulheres, com o objetivo de orientar tanto os homens quanto às mulheres sobre o que é importunação sexual e como a vítima deve prosseguir quando for assediada ou importunada sexualmente, fato que acontece com muita intensidade nas festas populares brasileiras.

“Essa campanha surgiu para apoiar e mostrar ainda mais a força que nós temos no meio, para impedir que as mulheres sejam assediadas/importunadas e vamos trabalhar com o tema ‘Meu corpo não é sua folia’, para as pessoas entenderem que a mulher também pode participar das festividades sem que sejam assediadas, pois, sabemos que isso é crime e quem o pratica pode responder penalmente”, disse Camila Caetano, Secretária Executiva Municipal de Políticas Públicas para a Mulher.

O crime de assédio sexual que é previsto no artigo 216-A do Código Penal, consiste no fato de o agente constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente de sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função, sob pena de detenção de 1 a 2 anos.

Já Lei 13.718/18 tipifica o crime de Importunação Sexual, que consiste na prática de atos libidinosos contra a vontade de uma pessoa, ou seja, sem o seu consentimento, sob pena de reclusão de 1 a 5 anos, se o ato não constitui crime mais grave.

 
SE LIGA, use camisinha

“Se o clima esquentar, SE LIGA, use camisinha!”

Quando se trata de saúde pública, o preservativo é o meio de prevenção mais eficaz no controle de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) entre a população sexualmente ativa, como o HIV – que não tem cura –, sífilis, gonorreia e clamídia, por exemplo. Dados do Ministério da Saúde do último boletim epidemiológico do HIV/Aids mostram que o HIV cresce mais entre os jovens brasileiros. A maioria dos casos de infecção pelo HIV no país é registrada na faixa de 20 a 34 anos (52,7%).

“Quando a gente fala em período carnavalesco, lembramos de prevenção que ainda é a melhor arma contra as ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), bem como uma gravidez indesejada, e a rede municipal de saúde está intensificando as abordagens nas Unidades Básicas sobre essas temáticas, bem como na distribuição de preservativos masculinos, femininos e gel lubrificante”, ressaltou Samara Marques, Coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde.

 
divirtar-se com responsabilidade

“Divirta-se com responsabilidade”

A Superintendência de Trânsito e Transportes de Patos visando a segurança dos foliões e cidadãos nesse carnaval, lança, em parceria com demais órgãos de trânsito, saúde e segurança na cidade a campanha ‘Divirta-se com Responsabilidade’, para levar uma mensagem de conscientização para quem quer se divertir, que se for beber não dirija.

“Vá de táxi, moto-táxi, ou na roda de amigos escolha aquele que não bebe para ser o motorista, use a consciência e volte para casa com segurança”, disse Antônio Coelho, diretor do Núcleo de Educação para o Trânsito da Sttrans.  

Coelho ressaltou ainda que conduzir veículo sob efeito de álcool é crime e pode dar até 3 anos de detenção, além de multa no valor de R$ 2.934,70, apreensão da carteira e suspensão do direito de dirigir.

Coordecom

Fala de Camila Caetano, Secretária Executiva Municipal de Políticas Públicas para a Mulher


Fala de Samara Marques, Coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde


Fala de Antônio Coelho, Coordenador do Núcleo de Educação Para o Trânsito da Sttrans

 
« Voltar