Patos-PB, Segunda-Feira - 24 de Fevereiro de 2020

Notícias

Imprimir   

Gincana Intermunicipal ‘Identidade e Diferenças’ movimenta cena estudantil em Patos com discussão sobre sociedade e diversidade

Aconteceu durante a última sexta-feira, dia 29 de novembro, a Gincana Intermunicipal Identidade e Diferenças - Um Projeto de Vida. A iniciativa idealizada pelo professor do município José Carlos Costa Xavier (Zeca) contou com a participação da EMEF Monsenhor Manuel Vieira, representando Patos, e da EEEFM José Américo de Almeida, de São José de Espinharas.
 

Cada equipe foi identificada por um nome que referenciasse a temática da competição. A representante de Patos foi intitulada “Identidade Filhos e Raças”, e sua adversária recebeu o nome de “Geração Plural”. A gincana contou com a participação de aproximadamente 100 alunos, divididos nas duas equipes.
 

Ao todo foram designadas 20 tarefas para as equipes competidoras, entre danças, apresentações, encenações, concurso de Mais Bela Voz e The Voice, além de tarefas extras com cunho beneficente. Dentre as temáticas das tarefas a serem cumpridas estavam temas como o bullying, drogas, racismo, homofobia, conhecimentos gerais, mulher na sociedade, redes sociais, cultura nordestina, família, democracia e ditadura, respeito e diversidade, identidade e diferenças, e emoções.
 

Para o professor Zeca, a gincana é mais que um momento de culminância de um projeto escolar que engloba arte, cultura e educação, é um projeto de vida, de construção do ser.
 

“Ao longo do ano a gente trabalha com os alunos temas de relevância social como homofobia, bullying, racismo, preconceito, discriminação, diversidade e identidade sexual e religiosa, drogas, respeito e cidadania, por meio de discussões e intervenções no ambiente escolar. Foi um dia de cultura, mas acima de tudo de aprendizado e respeito às diferenças. O contexto abordado prepara nossos alunos para a vida, para a interação social e para a convivência em meio à diversidade. Plantamos a semente, e ao longo dos dias, regaremos até colhermos os frutos, porque a grade curricular é importante, mas o aprendizado para a vida e o ato de humanizar- se é essencial,” comentou o idealizador do projeto.
 

De acordo com a diretora da EMEF Monsenhor Vieira, Joana Mércia, durante um mês inteiro os alunos juntamente com alguns professores trabalharam na construção das tarefas, elaborando, ensaiando, fazendo cenários e figurinos.
 

“Eles se empenharam, abraçaram a ideia e a gincana foi um dia de alegria, o foco não é só o resultado da competição, mas sim celebrar todo esse mês de trabalho. Essa gincana trouxe novos ares para o ambiente escolar, até mesmo os alunos que muitas vezes apresentam algum problema de disciplina, estiveram engajados no propósito. Foi um momento também de descoberta de vários alunos, muitos talentos foram revelados,” comemorou a diretora.
 

O diretor da EEEFM José Américo, Júnior Nunes, destacou a importância de discutir temáticas tão atuais e necessárias com os jovens no ambiente escolar.
 

“É muito interessante, a gente vive hoje numa sociedade plural e muitos não estão preparados para viver nessa sociedade. Eventos como esse que mostra as diversas realidades, mostra como se trabalhar a importância do respeito e de valorizar a individualidade, é muito importante. Quando a gente se desloca de uma cidade para vir a outra, já trabalha a questão do respeito ao colega de uma cidade diferente. O ganho não é hoje, o ganhou foi a jornada trilhada para chegar até aqui,” disse o diretor.
 

A competição se estendeu até a noite da sexta, e sagrou como campeã a escola patoense.


JOANA MÉRCIA - DIRETORA DA EMEF MONSENHOR VIEIRA

JÚNIOR NUNES - DIRETOR DA ESCOLA ESTADUAL JOSÉ AMÉRICO

« Voltar