Patos-PB, Sábado - 19 de Janeiro de 2019

Notícias

Imprimir   

CHUVA CAUSA TRANSTORNO E DEIXA PATOENSE EM ALERTA; PREFEITURA AGE RÁPIDO

Apesar do pouco volume, as chuvas que caíram na cidade de Patos, no final da tarde desta sexta-feira (04), deixaram a população em alerta, principalmente, por causa do vento forte que provocou vários transtornos.

Algumas árvores foram arrancadas; tetos, muros e proteções de prédios foram avariados. Mesmo assim, não houve danos físicos à pessoas, apenas registros de prejuízos materiais.

Segundo o tenente Airton, do Corpo de bombeiros de Patos, desde às16h, a corporação vem atendendo vários chamados e a prioridade foi dada aos casos, cujas árvores estavam oferecendo riscos à população.

"Nessa época do ano, as chamadas chuvas de verão vem sempre juntas com o vento forte e é praxe a queda de árvores. Mas, com o empenho de toda a equipe do corpo de bombeiros e com o apoio da secretaria de serviços públicos da prefeitura, o trabalho está sendo bem executado", contou o tenente Airton.

Sobre a orientação quanto às áreas de risco, o tenente Airton disse que como a chuva foi rápida e intensa, o nível baixa logo; mas que é importante a população se precaver tomando algumas medidas.

"Quando se perceber que virão precipitações fortes, orientamos às pessoas a procurarem abrigo nas casas de parentes, em terrenos mais elevados, para ficar fora de qualquer perigo", alertou o tenente.

Para o secretário de serviços públicos, Totó Moreira, a ação em conjunto com o Corpo de Bombeiros e as outras secretarias, foi determinante para a resolutividade dos problemas.

"Por volta das 4h da tarde, já começamos a receber denúncias quanto à quedas de árvores e nos deslocamos para atender aos chamados, juntamente com as secretarias de infraestrutura e meio ambiente; os danos  foram mínimos, mesmo assim vamos ficar atentos à noite toda, caso se precise da ação das secretarias municipais", garantiu o secretário.

O secretário de Meio ambiente, Silvio Moreira, disse que o controle ambiental é importante para se antecipar aos problemas causados pela natureza. 

"A gente trabalha o ano todo tentando evitar ao máximo o corte de árvores, para que tenhamos uma manutenção do nosso clima no município; quanto menos árvores, mais danos à saúde das pessoas. A velocidade do vento influencia muito na derrubada das árvores, é um problema natural que temos que aprender a conviver, principalmente, com o aquecimento global; mas temos que, no período seco, controlar os fatores de risco para diminuir os problemas que possam vir a ser causados", explicou.

A chuva fina persistiu no início da noite, e até às 20h, segundo informações repassadas pela Defesa Civil, havia chovido 33 mm, no pluviômetro instalado na UPA do campo da Liga; e 31mm no pluviômetro que fica no Centro Administrativo, bairro do Belo Horizonte.


Sonora com o tenente Airton, do corpo de bombeiros


Sonora do secretário de serviços públicos, Totó Moreira


Sonora do secretário de meio ambiente, Silvio Moreira« Voltar