Patos-PB, Segunda-Feira - 27 de Maio de 2019

Notícias

Imprimir   

Ação na praça oferece exames e alerta para aumento dos casos de sífilis

Testes para detectar infecções por sífilis congênita e promoção de outras doenças sexualmente transmissíveis estarão disponíveis à população neste sábado, dia 09, das 8h às 11h, na Praça Getúlio Vargas, no centro de Patos, como parte do plano integrado de enfrentamento à sífilis, promovido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Saúde.

A ação disponibilizará espaços oferecendo: Consultas médicas e de enfermagem; Testes rápidos para a sífilis; Avaliação nutricional com cálculo de Índice de Massa Corporal (IMC) e orientações nutricionais; Exposição e orientação sobre alimentos que melhoram a imunidade; Dançoterapia; Educação postural desenvolvida por fisioterapeutas Orientações por profissionais psicólogos e assistente social com foco na sífilis; Avaliação odontológica, com orientações sobre lesões bucais que aparecem em pacientes com sífilis; Exposição de banner sobre sífilis Emissão do cartão do SUS e panfletagem sobre sífilis.

O secretário de saúde do município de Patos, Davi Nunes da Paz, disse que não apenas esse evento na praça, mas todo o plano integrado de  combate à doença, que teve um treinamento de pessoal no SAMU, na quinta-feira (07) e apresentação para os profissionais de saúde dos 4 DGA's na sexta-feira (08), procura sensibilizar à população com relação ao enfrentamento da sífilis congênita.

"Nós ainda temos um número de notificação alto no Estado da Paraíba e a exemplo de João Pessoa, Campina Grande e Catolé do Rocha, o município de Patos também parte com essa proposta onde, além dessa ação na praça Getúlio Vargas, estaremos administrando, a partir de segunda-feira, a penicilina em todas as unidades básicas de saúde do município", adiantou Davi Nunes.

Como se proteger?

A forma mais segura de se proteger da transmissão da sífilis é usar camisinha na relação sexual. A sífilis é transmitida por uma bactéria e tem três fases de desenvolvimento, podendo inicialmente não apresentar sintomas. Se não for tratada, no entanto, pode comprometer vários órgãos, como olhos, pele, ossos, coração, cérebro e sistema nervoso. 

A doença é transmitida na relação sexual sem camisinha, compartilhando agulhas ou seringas ou da mãe infectada para o bebê, durante a gravidez ou no parto, nesse caso chamada de sífilis congênita, que pode causar aborto, má-formação do feto e até a morte do bebê.


SONORA DO SECRETÁRIO DAVI NUNES
« Voltar